Advogado acusado de matar namorada em Salvador ficará em prisão domiciliar

Advogado acusado de matar namorada em Salvador ficará em prisão domiciliar
Advogado acusado de matar namorada em Salvador ficará em prisão domiciliar

Advogado acusado de matar namorada em Salvador ficará em prisão domiciliar

Por conta da falta de unidade prisional compatível o advogado criminalista José Luiz Meira Júnior, preso em flagrante no último domingo, 17, pela morte da namorada Késia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos, ficará em prisão domiciliar.

Embora o Ministério Público da Bahia (MP-BA) tenha solicitado  a conversão da prisão em flagrante em preventiva,  a seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) pediu o recolhimento do acusado em regime domiciliar, já que a Bahia “não dispõe de sala de estado maior com instalações e comodidades condignas para a manutenção da custódia do Preso”, conforme prevê o Estatuto da Advocacia.

De acordo como portal Atarde, o juiz Horácio Pinheiro decretou a prisão preventiva do advogado, mas apontou que, “uma vez restando comprovado nos autos a inexistência de unidade prisional compatível para recolhimento do Acusado, após certificado pela SEAP, fica a prisão preventiva substituída por prisão domiciliar”.

Meira deverá permanecer em sua residência, podendo sair apenas por motivo de saúde, devidamente justificado ou para atender a demandas da Justiça no processo.

>>Brasil registra menor média móvel de mortes desde o início da pandemia

Veja mais