Anvisa rejeita pedidos de importação da Sputnik V para Bahia e outros estados

Anvisa rejeita pedidos de importação da Sputnik V para Bahia e outros estados
Anvisa rejeita pedidos de importação da Sputnik V para Bahia e outros estados. Foto: Divulgação

Anvisa rejeita pedidos de importação da Sputnik V para Bahia e outros estados

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em reunião realizada nesta segunda-feira (26) rejeitou os pedidos de importação da vacina russa Sputnik V feitos pelo governador da Bahia, Rui Costa e mais nove estados brasileiros. A decisão se baseou em uma orientação da unidade técnica, que apontou a ausência de dados essenciais para garantir a segurança do uso da vacina.

Conforme revelado há duas semanas pelo site Valor, os aspectos de qualidade, segurança e eficácia do imunizante não ficaram comprovados pela documentação à qual a Anvisa teve acesso.

>>EUA vão partilhar 60 milhões de doses da vacina AstraZeneca

As dúvidas não foram sanadas pela visita técnica que a Anvisa fez na semana passada às fábricas da Sputnik V, na Rússia. Os técnicos da agência brasileira foram impedidos de entrar nas instalações do Instituto Gamaleya, responsável pela vacina.

“O controle de qualidade é insuficiente para mostrar a qualidade da vacina”, afirmou Gustavo Mendes, responsável pela Gerência Geral de Medicamentos da Anvisa.

>>Simm oferece 58 vagas de emprego para esta terça em Salvador; confira lista

Diante da decisão, unânime, ainda não há previsão para entrada do imunizante no país. Governadores e prefeitos aguardam o aval para a importação de até 75 milhões de doses do imunizante, que já está em uso na Argentina e no México, por exemplo.

Procurados, os patrocinadores da vacina não se manifestaram, mas a página oficial da Sputnik V nas redes sociais fez publicações de que “não há tempo a perder” e que o imunizante deveria ser aprovado pela Anvisa.

>>Tarifa dos ônibus de Simões Filho fica mais cara: veja o novo valor

Veja mais