Jovens são responsáveis por quatro em cada 10 transações pelo Pix

Jovens são responsáveis por quatro em cada 10 transações pelo Pix
Jovens são responsáveis por quatro em cada 10 transações pelo Pix. Foto: Divulgação

Jovens são responsáveis por quatro em cada 10 transações pelo Pix

Os jovens têm se mostrado como os principais responsáveis pelo sucesso do Pix, sistema de transferências e pagamentos instantâneos lançado em novembro pelo BC (Banco Central).

De acordo com pesquisa divulgada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), quatro em cada 10 operações (38%) são efetivadas pela ferramenta por pessoas com até 29 anos.

>>Prefeitura prorroga medidas restritivas por mais sete dias em Salvador

Na sequência, aparecem os brasileiros com idade entre 30 e 39 anos (32%), 40 e 49 anos (18%) e 40 e 49 anos (8%). Os idosos respondem por somente 4% das transações, percentual maior apenas do que o dos com menos de 19 anos (3%).

De todas as 542,6 milhões de transações efetivadas pelo Pix em maio, três em cada quatro (405,6 milhões) foram de pessoas para pessoa. Outras 64,7 milhões (11,9%) partiram de pessoas para empresas, 58,6 milhões (10,8%) de companhias para pessoas e somente 13,7 milhões (2,5%) tiveram empresas como origem e destino.

>>Após 20 dias foragido, Lazaro Barbosa é capturado e morto em Goiás

“Em novembro, entre os 21 bancos pesquisados, as transações pelo Pix somaram 59,2 milhões, número que foi para 338,2 milhões em março deste ano, um crescimento de 471%; enquanto as transferências caíram de 229,4 milhões para 218,5 milhões no mesmo período”, diz a Febraban.

O estudo mostra ainda que o número de usuários cadastrados com mais de 30 recebimentos por Pix no mês aumentou de 6.000, no começo das operações, para 519 mil no último mês de março.

>>Simões Filho registra 47 novos casos da Covid-19 no final de semana

A federação dos bancos destaca ainda que, desde o lançamento, o sistema de pagamento instantâneo do BC “ampliou significativamente a sua participação na composição de transações bancárias” e já supera as transferências tradicionais, com DOC e TED.

Veja mais