PIS/Pasep: cotas ‘esquecidas’ nas contas ainda podem ser resgatadas

 

PIS/Pasep: cotas ‘esquecidas’ nas contas ainda podem ser resgatadas
PIS/Pasep: cotas ‘esquecidas’ nas contas ainda podem ser resgatadas

PIS/Pasep: cotas ‘esquecidas’ nas contas ainda podem ser resgatadas

A Caixa Econômica Federal informou que cerca de R$ 22 bilhões ainda estão parados esperando seus donos. O dinheiro é um direito de trabalhadores que atuaram em empresas privadas ou órgãos públicos com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988.

Chamados de cotas PIS/Pasep, esses valores têm prazo limite de retirada. Se não forem sacados até o dia 31 de maio de 2025, eles serão devolvidos aos cofres da União, sem possibilidade de novo resgate. No caso dos titulares que já faleceram, o direito é transferido aos seus dependentes.

Com a extinção dos fundos, os recursos passaram a integrar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas quem não sacou a quantia manteve o direito a ela.

Como sacar as cotas do PIS/Pasep?

Antes de mais nada, o trabalhador deve consultar as regras de recebimento das cotas PIS/Pasep. Para isso, basta comparecer à Caixa portando um documento oficial com foto. Os herdeiros de cotistas falecidos também precisam apresentar documentos que comprovem vínculo, como certidão de óbito e inventário.

Vale destacar que o benefício não se trata do abono salarial PIS/Pasep. Essa modalidade beneficia trabalhadores que ganham até dois salários mínimos, e não tem relação com as cotas do PIS/Pasep.

>>Auxílio Emergencial: Caixa paga hoje a 6ª parcela a nascidos em abril

*Capitalist

Veja mais