Salvador: Prefeitura reforça restrições para conter segunda onda do coronavírus

Salvador: Prefeitura reforça restrições para conter segunda onda do coronavírus
Salvador: Prefeitura reforça restrições para conter segunda onda do coronavírus. Foto: Reprodução

Salvador: Prefeitura reforça restrições para conter segunda onda do coronavírus

Para conter o novo aumento do número de casos de covid-19 na capital baiana, a Prefeitura vai adotar novas medidas de combate à pandemia e proteção à vida. A informação foi dada pelo prefeito ACM Neto em entrevista nesta segunda-feira 7/12, ao lado do vice-prefeito Bruno Reis e do secretário municipal da Saúde, Leo Prates.

Entre as novas restrições está a reabertura de 40 leitos de UTI exclusivos para tratamento de casos no novo coronavírus. Desse total, 20 vão funcionar no HMS (Hospital Municipal de Salvador), em Boca da Mata; dez leitos no Hospital Salvador, na Federação; e os dez leitos restantes no Hospital Sagrada Família, no Bonfim.

>>170 leitos de UTI serão reabertos na Bahia; diz secretário

Já a partir desta quarta (09 até o dia 23/12, duas ações vão estar em vigor na capital baiana. Devido aos constantes episódios de aglomeração em Itapuã e Rio Vermelho, bares e restaurantes destes bairros deverão estar fechados de sexta a domingo, a partir das 17h.

Além disso, haverá também suspensão das atividades em cinemas, teatros e demais casas de espetáculo, assim como das atividades sociais como festas, bares e lanchonetes nos clubes sociais, recreativos e esportivos. Apenas as atividades esportivas estarão mantidas nos clubes.

>>Ministério da Saúde cria comitê para acompanhar a vacina de Oxford

Avaliação

O prefeito lembrou que a administração municipal nunca teve dúvidas em colocar a preservação da vida em primeiro lugar, tendo que tomar medidas até mesmo impopulares para evitar situações mais sérias. A estratégia de adotar essas ações na hora certa, inclusive, fez com que Salvador se tornasse um exemplo, ao conseguir enfrentar a pandemia sem colapso no sistema de saúde.

No entanto, as situações de relaxamento das medidas principalmente pela população, com episódios de aglomerações e falta do uso da máscara ao longo do tempo, já vinham sendo alertadas devido à possibilidade de uma segunda onda de contaminação, o que já vem acontecendo em outros países e que pode ter efeitos ainda piores. “O nosso dever e obrigação é agir no tempo certo e não esperar que o pior aconteça. Por isso, desde a semana passada vinha conversando com a equipe e foi definida esta série de ações com o objetivo de lutar pela contenção da pandemia na cidade”, pontuou o prefeito.

>>Média móvel de mortes por covid-19 chega a 588 no Brasil

Virada

Por causa da preocupação da Prefeitura com a gravidade da situação a ser provocada por uma segunda onda de transmissão da Covid-19, a live da Virada Salvador, que aconteceria no dia 31, foi cancelada. Nesse mesmo dia, o calçadão e praia da Barra estarão interditados para evitar aglomerações. A queima de fogos em diversos pontos da cidade, em locais que não serão divulgados por questões de segurança sanitária, estão mantidos.