Após aprovação, senador desiste de feriado nacional para Santa Dulce

Após aprovação, senador desiste de feriado nacional para Santa Dulce
Após aprovação, senador desiste de feriado nacional para Santa Dulce Foto: Acervo memorial Irmã Dulce

Após aprovação, senador desiste de feriado nacional para Santa Dulce

Após ter sido aprovado na última quinta-feira (18) pela Comissão de Educação do Senado um projeto que criaria um feriado para celebrar Santa Dulce dos Pobres, o senador Angelo Coronel (PSD-BA), autor da proposta, voltou atrás e decidiu mudar a proposição. As informações são do g1.

Agora, o projeto em homenagem à Irmã Dulce, morta em Salvador em 1992, deixa de ser uma proposta de feriado nacional para se tornar apenas um dia nacional. A data da homenagem também foi alterada.

A decisão de alteração do parlamentar foi justificada como para evitar os impactos econômicos de um novo feriado no país, além de minimizar as dificuldades na aprovação da iniciativa.

A data da homenagem, inicialmente 13 de março, a mesma em que morreu Irmã Dulce, também foi alterada para 13 de agosto, a mesma já utilizada para homenagens à Santa Dulce na Bahia.

O projeto agora deve ser analisado e votado na Câmara dos Deputados.

Trajetória de Irmã Dulce

Irmã Dulce nasceu em 1914 em Salvador e morreu em 1992 na mesma cidade, tendo dedicado sua vida a ajudar os pobres e miseráveis, principalmente nas áreas de saúde e educação de crianças e jovens. Ainda muito jovem, ela entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. Aos 19 anos, recebeu o hábito de freira das Irmãs Missionárias. Um de seus primeiros grandes feitos se deu em 1939, quando fundou o Colégio Santo Antônio, uma escola voltada para operários e filhos de operários.

Em 1949, Irmã Dulce usou um galinheiro que ficava ao lado do Convento Santo Antônio para alojar 70 doentes. “Irmã Dulce construiu o que se tornaria depois o maior hospital da Bahia, a partir de um galinheiro. E em 1959 foi criada a Associação Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), seguida pelo Albergue Santo Antônio. Ela foi o anjo bom da Bahia, admirada nacional e mundialmente porque viveu única e exclusivamente para ajudar os mais pobres”, resume Coronel na justificativa do projeto.

Com isso, o dia 13 de agosto foi escolhido como o Dia Nacional da Santa Dulce dos Pobres. A data foi escolhida porque 13 de agosto já é tradicionalmente um dia de homenagens à Irmã Dulce por todo o estado da Bahia.

>>INSS: pagamento do benefício de novembro inicia nesta quarta-feira; veja calendário

Veja mais