Brasil fica fora da lista de países que receberão vacinas doadas por EUA

Brasil fica fora da lista de países que receberão vacinas doadas por EUA
Brasil fica fora da lista de países que receberão vacinas doadas por EUA

Brasil fica fora da lista de países que receberão vacinas doadas por EUA

Os EUA confirmaram oficialmente nesta quinta-feira (10) que comprarão 500 milhões de doses de vacinas da Pfizer contra o coronavírus para doação e divulgaram a lista dos países que irão receber os imunizantes. São 92 nações de baixa renda e da União Africana, e entre elas não está o Brasil.

Segundo a Casa Branca, é a maior compra e doação de vacinas efetuadas por um único país na pandemia até agora.

>>Google lança YouTube Shorts para competir com TikTok e Instagram

A lista dos 92 países de destino das doações foi definida de acordo com o Compromisso de Mercado Antecipado (AMC, na sigla em inglês) da aliança global por vacinação Gavi e incluem vários nações da África, como Angola, Marrocos, Cabo Verde, Nigéria e Quênia, da Ásia, como Afeganistão, Bangladesh, Índia e Paquistão, e da América Latina e do Caribe, como Haiti, Bolívia, Honduras e Nicarágua.

>>Novo lote com mais de 220 mil doses da vacina Astrazeneca chega à Bahia

As doações serão pelo sistema Covax, consórcio criado para a distribuição mais igualitária de vacinas no mundo, e a previsão é que 200 milhões de doses sejam enviadas até o fim deste ano, começando no mês de agosto. As 300 milhões de doses restantes serão entregues no primeiro semestre de 2022, afirma o governo americano.

Os EUA devem comprar as doses a preço de custo, de acordo com o New York Times.

>>Com 2.723 óbitos em 24 horas, Brasil se aproxima de 480 mil mortes por Covid-19

Veja mais